Audiência Pública sobre a implantação do SIM é bastante prestigiada

A audiência pública sobre a implantação do Selo de Inspeção Municipal em Caicó, foi bastante prestigiada pelos produtores, marchantes e comerciantes ligados ao ramo de biscoitos, queijos e outros produtos. O evento aconteceu no plenário Inácio Bezerra da Câmara de Caicó na noite desta quinta-feira (03) e contou ainda com representantes do Sebrae, Emater, Associação dos Municípios, Prefeitura de Caicó e outros envolvidos no assunto.

Os trabalhos foram iniciados com a explanação da advogada do Sebrae, Nadja Barros que destacou a importância de legalizar os produtos para que eles cheguem a mercados maiores e assim possam gerar mais lucros para o produtor. O serviço dá um acesso a uma certificação de qualidade ao produto e a população terá mais segurança de que o produto está vistoriado aos moldes sanitários. ” A ausência do selo impede que o pequeno produtor também venda seus produtos para fazer parte da merenda escolar no município que já seria outra forma de ganho para o pequeno produtor”, acrescentou.

Sobre o custo para implantação do selo, foi abordado na audiência a criação de um consórcio entre os municípios onde diminuiria o valor e todos sairiam ganhando. As etapas para esse consórcio sair depende da implantação das leis nos municípios, para só assim sair uma Lei Unificada e os valores dos investimentos sejam diluídos.

Para o presidente da Casa Legislativa e proponente da audiência, Odair Diniz o produtor só tem a ganhar com a implantação do Selo, mas que a Prefeitura de Caicó também deve fazer seu dever de casa, realizando as adequações necessárias no Açougue Público, Matadouro e Feira Livre. ” A nossa lei é bastante atrasada. Infelizmente o Executivo ainda não fez as melhorias previstas, mas temos que avançar, para que as outras melhorias aconteçam e o pequeno produtor possa levar o seu produto, que tem sabor reconhecido em todo o Brasil, para grandes mercados”, destacou.

O procurador do município Pedro Rocha aproveitou para explicar na sessão que o município vem vencendo os trâmites burocráticos para que as melhorias cheguem para os espaços onde os produtos são comercializados.Para o município, o interesse é na viabilização através do consórcio onde a marca Caicó ganhará mais visibilidade unida a marca Seridó, gerando ganhos para uma região e aquecendo a economia como um todo.

” Nós temos duas pendências a serem resolvidas ainda, a questão dos resíduos que não podem ser feitas pelo método tradicional e tivemos que nos adequar a realidade e a outra é com relação ao aeródromo que não pode ficar a uma determinada distância do matadouro. Superado estes dois aspectos, que já estão sendo inclusive discutidos em processos judiciais, a reforma do matadouro caminhará. O dinheiro já existe e precisamos destravar a burocracia para que as melhorias cheguem”, destacou.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Mais Notícias

Skip to content